Seguidores

domingo, 25 de junho de 2017

Noruega financia repressão ambiental contra o povo brasileiro na Amazônia

Foto- Funcionário do Ibama em ação de repressão ambiental contra o povo da Amazônia


Foto: Felipe Werneck - Ascom/Ibama
Dados repassados pelo Ibama ao jornal O Estado de São Paulo mostram que, entre janeiro de 2006 e junho de 2017, a região da BR-163, no sudeste do Pará, foi alvo de 2.662 autos de infração emitidos pelo órgão federal, um volume que só cresceu nos últimos anos, chegando a 435 multas liberadas apenas em 2015. As ações do Ibama são parcialmente financiadas pela Noruega por meio dos repasses ao Fundo Amazônia. Clique aqui e entenda.


 

Dos 2.662 autos na região, 298 foram emitidos ao colonos amazônidas que passaram a estar ilegais com a criação da Floresta Nacional do Jamanxim em 2006. O órgão público melhor estruturado na cidade de Novo Progresso, no Pará, é o escritório do Ibama. Não há ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência na cidade, mas o escritório do Ibama dispõe de um helicóptero.

Veja Também:ONGs já se mobilizam contra Projeto de Lei do Jamanxim

Em um encontro em Oslo, no final de outubro do ano passado, a pedido do Ministro do ½ ambiente, Sarneyzinho Filho, Noruega e Alemanha concordaram com o uso de recursos do Fundo Amazônia para o financiamento de ações de fiscalização na Amazônia. Originalmente o Fundo tinha o objetivo de financiar ações de incentivo econômico a proteção ambiental.

Veja também:“Aumenta o desmatamento e IBAMA intensifica operações na região”


*Maior grileiro de terras da região do Jamanxim é o ICMBio

A transformação da zona ocupada por pessoas da Floresta Nacional do Jamanxim em Área de Proteção Ambiental (APA), tornaria possível compatibilizar a proteção ambiental com as atividades produtivas. Mas os ambientalistas e o governo da Noruega são contra. Para eles, a zona ocupada deve permanecer como Floresta Nacional, o que levaria à expulsão dos colonos.

No início desta semana, antes de partir para a Noruega, um financiadores da repressão ambiental na Amazônia, o presidente Michel Temer vetou a Medida Provisória 756, que resolvia essa situação. Uma proposta semelhante deve ser enviada hoje ao Congresso, na tentativa de que a solução seja aprovada como projeto de lei em regime de urgência.
Blog com Codigo Florestal