Seguidores

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Polícia Federal desarticula crimes contra a Previdência.

Fraudes no Pará provocaram um rombo de mais de R$ 5 milhões, segundo a Polícia Federal
A Polícia Federal no Pará realiza uma operação na manhã desta terça-feira (6) nos municípios de Belém, São Miguel do Guamá, Santarém e Marabá, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada em fraudes contra a Previdência Social no Pará. Os investigadores cumprem nove mandados de busca e apreensão, três mandados e prisões preventivas, cinco de prisões temporária e dois mandados de conduções coercitivas nestes municípios.
Segundo informações da Polícia Federal, os criminosos usavam documentos falsos e inseriam dados errados nos sistemas informativos do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).  A ação é decorrente da cooperação entre a Delegacia de Combate ao Crimes Previdenciário e Assessoria Estratégica e de Gerenciamento de Risco , vinculado ao Ministério da Previdência Social, que, a partir da análise de material apreendido na operação contumácia I, deflagrada 25 de fevereiro deste ano, bem como da revisão de diversos benefícios, foram capazes de identificar a existência de beneficiários fictícios, denominados “Cidadãos de Papel” pela inteligência policial, que provocaram um rombo de R$ 5.804.116,80 (cinco milhões, oitocentos e quatro mil e cento e dezesseis reais) aos cofres da previdência social, até hoje.
Foto: Polícia Civil/Divulgação
Durante a operação também serão desarticulados 490 benefícios fraudulentos, que vão evitar o prejuízo de aproximadamente 20 milhões de reais à previdência social. A Polícia Federal deve realizar uma coletiva à imprensa na manhã de hoje para explicar os resultados da operação 'Operação Contumácia II'.
Por ORM