Seguidores

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Primeiro Reflexo da Crise em Novo Progresso


Ruim para alguns e bom para outros.


O Reflexo  da atual crise econômica e Política Brasileira já esta respingando em Nossa Região.
 Mas é claro que sobrou para o Governo Federal...
Sem recurso a fiscalização diminuiu, e automóveis na sede do IBAMA -NP , muitos deles alugados, estão se  acabando ao tempo.
Fica claro neste momento o descontrole da coisa publica por parte do governo federal  - se tornou visível  
em nossa cidade , basta levar os olhos para a sede do IBAMA em Novo Progresso. Dezenas de Camionetes paradas, muitas sem combustível para se locomover. 
A situação é  agravante  os desequilíbrios são todos muito fortes e alguns com tendência de piora (recessão, desemprego, etc.).
Os agentes Ambientais, poucos ainda permanecem, os helicópteros, os homens da Força Nacional, as operações, sumiram.
Veículos da Força Nacional em frente ao IBAMA de Novo Progresso

Bom para Muitos- No descontrole o desmatamento aumenta, e a extração ilegal de madeira sobrevive em vento e popa.
Não somente o  aumento do preço do feijão é um primeiro reflexo da crise econômica que já atingiu o Brasil. Até agora, os trabalhadores não tinham sentido o peso da crise, porque a economia local  ainda não estava em recessão. Agora, o aumento do preço dos alimentos, com aumento do desemprego,  queda na extração do ouro, fechamento de madeireiras, faz com que os trabalhadores comecem a sentir a crise diretamente no bolso. 

"Em Novo Progresso não tem indústria". Geração de Renda Emprego, ainda fica por conta da Pecuária, ouro (Minério). 

A saída para muitos trabalhadores é o serviço braçal, com ausência dos órgãos fiscalizadores o destino é a mata e a sobrevivência quem manda. Nesta situação, paca, tatu, cotia, veado, jacaré, anta e capivara, que se cuidem , porque aqui ninguém vai passar fome.