Seguidores

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Abuso Sexual-Curandeiro é suspeito de estuprar criança

Foto-Eder Nunes, 35 anos, conhecido como Curandeiro -
 A historia abaixo esta relacionada mais com o Capeta que Pai de Santo
A tragédia que abalou toda a população da região oeste do Pará, e principalmente os moradores do município de Curuá, onde o crime aconteceu, demonstra o grau máximo da barbárie que um maníaco covarde pode praticar.
De acordo com informações, no dia 29 de março, a criança de 10 anos foi atraída para o interior da casa do acusado.
No local, a vítima foi brutalmente espancada, ouvindo do seu algoz, que aquele espancamento era necessário para espantar os espíritos malignos do corpo dela. O sofrimento da criança não parou por aí, o maníaco abusou e estuprou a criança.
A mãe observando que o comportamento da criança havia mudado, e no decorrer dos dias, a criança começou a passar muito mal, com fortes dores no abdômen. A genitora foi com a vítima para procurar atendimento na unidade de saúde do Município. No atendimento foi constatado o abuso sexual. Devido à gravidade do caso, a vítima foi encaminhada para município de Óbidos, que fica a 82 km de distância de Curuá.
Chegando a Óbidos, o delegado de Policial Civil, Thiago Mendes, foi acionado para que junto com sua equipe investigassem o caso.
“A vítima gravou um vídeo no leito de morte afirmando que o ‘curandeiro’, enquanto o espancava, berrava afirmando que estava espantando espíritos malignos do corpo dela. O acusado morava distante apenas três casas de onde o menor residia com sua família. Infelizmente é um caso muito triste”, disse o delegado Thiago Mendes.
De acordo com as investigações, o acusado foi identificado como Eder Nunes, 35 anos, conhecido como “Curandeiro”. O suspeito de espancar e abusar sexualmente da criança foi preso na terça-feira (5), em uma operação integrada entre as Polícias Civil e Militar, após solicitação de prisão preventiva solicitada pelo delegado Thiago Mendes, expedia pelo Juiz de Direito Gabriel Veloso, titular da Comarca de Alenquer.
O acusado foi transferido para Santarém, uma vez que o clima na cidade de Curuá ficou muito pesado, com a possibilidade de populares tentarem invadir a Delegacia de Polícia Civil, com o objetivo de fazer justiça com as próprias mãos.
O Impacto
Por: Edmundo Baía Junior