Seguidores

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Clima tenso em Novo Progresso- Motoristas revidam manifestação



Após os indígena anunciarem que o bloqueio da rodovia  não terá mais abertura e sim ficará fechada permanente; -  caminhoneiros resolveram  revidar.


 Motoristas fecharam rodovia na entrada da cidade e incendiaram uma e ameaçam queimar mais pontes;

Na entrada da cidade eles fecharam a ponte da rodovia br-163 no perímetro urbano e estão queimando uma ponte de madeira na lateral da rodovia, o objetivo e que ninguém entra e saia da cidade até que se resolva o impasse, disse um motorista que não quis se identificar. 
Motoristas preparando para queimar outra ponte


Os indígenas mesmo após o governo ter anunciado liberação de verba para concluir a casa do índio e ter concordado com as outras reivindicações de manutenção das estradas e pontes, agora eles mantém o protesto para ter autonomia da Funai no Município de Novo Progresso.
Interdição da Rodovia
Até nesta segunda-feira o movimento estava liberando das 15 horas até às 18 horas para liberar o trafego, a partir desta terça-feira data que completou oito dias de bloqueio os indígenas radicalizaram, e fechou de vez a rodovia, agora ninguém passa. Ordem do cacique BY, disse  o manifestante.
Pneus colocados na cabeceira da ponte para impedir passagem

Revolta
Motoristas e a própria população de Novo Progresso não concordam com atitude, o movimento no comercio caiu, a cidade vive um caos, o lixo acumula nas residências o lixão é do outro lado do bloqueio os indígenas não deixam passar.

Sem Terra
O Movimento dos em terra coordenado pelo SINTRAF, só se mantém com apoio dos indígenas, o INCRA de Santarém já enviou proposta para os representantes sindicais que se recusarão de participar de reunião,  o INCRA já se posicionou a favor de resolver as reivindicações.

Governo 
Ate fechamento desta nota , não houve sinalização por parte do governo da possibilidade de enviar algum representante ou de resolver o impasse. Os indígenas querem representante da casa civil, exigem.