Seguidores

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

BR-163 Dois bloqueios na rodovia em Novo Progresso




MST faz bloqueio na BR-163  e exige o legalização de assentamento  -Indígenas querem melhorias prometidas pelo governo Federal

(Foto Juliano Simionato)
Segundo dia de protesto de indígenas e MST  bloqueia  a rodovia BR -163 em dois locais em Novo Progresso. Eles stão armados de Arco e Flecha.
Indígena não se mistura com branco;disse cacique BY
Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) bloquearam, nesta terça-feira(16) a BR-163 em Novo Progresso. Os indígenas da etnia Kaiapo , também bloquearam a rodovia, em outro ponto, aproximadamente mil metros da concentração dos sem terra. Segundo o cacique o movimento é individual e em como objetivo chamar atenção do governo federal para cumprir com as promessas por conta da construção da rodovia BR 163 na região. 
Bloqueio SINTRAF-

Entre as áreas paralisadas, estão as imediações da saída da cidade de Novo Progresso que dá acesso ao município de Itaituba.  Os bloqueios começaram por volta das 7h da manhã e deixou o trânsito congestionado na rodovia, fila chega nesta manhã a uma extensão de dois quilômetros no perímetro urbano da cidade.
 De acordo com o representante do Movimento SINTRAF,, que faz parte do MST,  a intenção dos manifestantes é chamar a atenção das autoridades para a questão da reforma agrária em Novo Progresso.  “Queremos a legalização do Assentamento Terra Nossa” estradas para escoar nosso produtos e energia elétrica, disse.
Outras reivindicações são  dar um fim no conflito agrário na região d assentamento, recuperação e abertura de estradas, desburocratização do acesso ao crédito, assistência técnica às famílias assentadas, além de licenciamento ambiental.
Antena de Internet no Local (Foto Juliano Simionato)
Sintraf  disse que se não houver uma resposta do governo, a intenção é bloquear a BR por tempo indeterminado, com pequenas interrupções no horário das 8 horas matutino. “Não vamos sair daqui enquanto não houver diálogo”, ressaltou.
Os indígenas ameaçam fechar a rodovia na entrada da cidade, no trecho próximo ao  Posto Fiscal. Eles exigem que um representante do governo federal venha até Novo Progresso para negociar com eles.
  Caminhoneiros
  Muitos caminhoneiros que foram pegos de surpresa, em sua maioria carregado de grãos com destino a Miritituba , ficaram indignados com a situação. O caminhoneiro Vitor Gomes Silva,48 anos,  disse que a situação é uma falta de respeito com quem precisa da estrada para trabalhar. “Nós já estamos enfrentando problemas com alta do combustível e com a  lentidão por conta dos buracos na rodovia.  Vários caminhoneiros estão ficando dias parados na região para carregar a soja e milho. Daí, quando finalmente conseguimos sair de lá, temos que enfrentar esse bloqueio e ficar mais um dia ou sabe-se lá quanto tempo parados. Os políticos tem que lutar por nós e trazer melhorias para a questão da BR 163 que corta o Estado”, reclamou.