Seguidores

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Prefeito será julgado pela Câmara em Alenguer

Vereadores que são favoráveis à cassação de Flávio Marreiro
Câmara reúne extraordinariamente para votar cassação de Prefeito de Alenquer

A situação continua feia para o prefeito Flávio Marreiro, no município de Alenquer, que acusado de improbidades administrativa foi afastado do cargo por 90 dias, pela Câmara Municipal, no mês de novembro do ano passado, mas conseguiu retornar ao cargo através da Justiça.
Não satisfeitos, os dez vereadores que não compactuam com os desmandos praticados por Flávio Marreiro, vão reunir em sessão extraordinária, nesta terça-feira, dia 12, para votar a cassação do Prefeito.
“O voto favorável desses vereadores à cassação mudará o rumo da nossa história. O interesse público em primeiro lugar”, disse o presidente da Câmara, vereador Laércio Calderaro.
Durante a votação, o grupo liderado pelo vereador Zé Peba (PDT) decidiu afastar Marreiro, após a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que constatou irregularidades cometidas na Secretaria de Educação de Alenquer.
Marreiro é acusado de improbidade administrativa. Durante a sessão, 10 votos foram favoráveis ao afastamento do Prefeito, 2 contra e 2 abstenções.

ENTENDA O CASO: Em outubro do ano passado, cinco vereadores de oposição de Alenquer denunciaram no Ministério Público Estadual (MPE) diversos problemas que estão acontecendo aos munícipes, por conta da má administração do prefeito Flávio Marreiro. Os vereadores Dedezinho (SDD), Zé Peba (PDT), Celso Raposa (DEM), Professor Odair (PR) e Roberto Simões (SDD) revelaram que procuraram, também, o Ministério Público Federal (MPF), onde impetraram uma ação denunciando a má aplicação dos recursos públicos, nas áreas da saúde, educação e infraestrutura de Alenquer, por Marreiro.
Porém, o presidente da Câmara de Alenquer, Laércio Calderaro informou que o afastamento de Marreiro ocorreu após denúncias de irregularidades na Secretaria de Educação daquele Município.
No dia 26 de outubro deste ano, durante sessão ordinária na Câmara Municipal, os vereadores realizaram a segunda votação de uma emenda à Lei Orgânica, onde aprovaram, para que sem seguida pudessem pedir o afastamento do prefeito Flávio Marreiro (SDD). Anteriormente, o grupo comandado por Zé Peba pleiteou o afastamento do gestor público, por 180 dias. Porém, na sessão do dia 16 de novembro do ano passado, 10 dos 14 vereadores decidiram afastar o Prefeito do cargo, no período de 90 dias.
Agora, os mesmos 10 vereadores podem fazer a diferença na sessão extraordinária que vai acontecer nesta terça-feira, dia 12, na Câmara Municipal de Alenquer. É grande a expectativa da população ximanga, que não atura mais os desmandos praticados por Flávio Marreiro e querem sua saída.
Flávio Marreiro pode ser cassado pela Câmara

MALVERSAÇÃO: Os desmandos na gestão de Flávio Marreiro, segundo o vereador Zé Peba, estão às vistas da população, onde na área da educação as impressoras não têm sequer toners, para que os funcionários possam tirar documentos. Além disso, o parlamentar acrescenta que falta papel higiênico, e até copos descartáveis nos logradouros públicos.
“Na última prestação de contas ficou constatado que até pessoas que já morreram estavam recebendo salários, o que inchou a folha de pagamento da Prefeitura. A gente já tem provas de que isso realmente aconteceu no Município”, denunciou o parlamentar.
Na área de saúde, de acordo com o vereador Zé Peba, faltam seringas e material para colher o exame preventivo das mulheres, além de remédios para diabetes e hipertensão, no Hospital Santo Antônio. Ele revelou que o prefeito Flávio Marreiro pegou o dinheiro enviado pelo Ministério da Saúde e não repassou ao Hospital Santo Antônio.
“Por causa disso o Hospital Santo Antônio corre o risco de fechar as portas e a população vai ficar sem assistência à saúde em Alenquer. Ele (Marreiro) sabe disso que estamos falando, porque coisa boa não tem na gestão dele, mas coisas ruins descobrimos de sobra”, afirmou Zé Peba.

Fonte: RG 15/O Impacto