Seguidores

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Ibama - Autorizado para Destruir -Alvo Novo Progresso, Castelo de sonhos e Região



Depredar e queimar trator, caminhão, acampamento e maquinas de garimpo não é ato de terrorismo no Brasil
Foto-WhatsApp (Castelo de Sonhos)

Ao contrario  de queimar e depredar ônibus que é ato terrorista, aprovado pela Câmara dos Deputados em nossa região os atos realizados com freqüência pelos fiscais ambientais ,não são considerado atos de terroristas, a lei abona a baderna.

Em uma região sem políticos comprometidos com a população, nossos eleitos não refletem em nossa defesa, silenciam para revidar os bombardeios ambientalistas, enquanto isto a região padece nas mãos da lei federal criada por nossos  políticos - muitas vezes eleitos com nosso voto,  e temos que ficar olhando os bens sendo exterminados pelos fiscais ambientais, sem ter o que fazer.

Foto-WhatsApp

A região vive um bombardeio pior do que os da guerra do Iraque, diferente que ainda não houve confrontos armados e vidas ainda não foram ceifadas, mas as cenas são de guerra.... 

 
Foto-WhatsApp Castelo de Sonhos

A lei protege os fiscais Ambientais que tem nas mãos a sentença, depredar,queimar, destruir os bens aprendidos, embora não se discuta se realmente este bem estava realmente  sendo usado de forma ilegal na depredação ambiental. Queimam e pronto!  Eles mesmos (fiscais ambientais) no ato da apreensão dão a sentença, batem o martelo e ateiam fogo....


"Enquanto isto nossos Políticos em Brasília".....

A Câmara dos Deputados, em Brasília, aprovou nesta quarta-feira, dia 12 de agosto de 2015, o parecer do relator deputado Arthur Oliveira Maia (SD-BA) para o Projeto de Lei 2016/15, da própria presidência da República, que tipifica o terrorismo no CPP – Código de Processo Penal.
Terrorismo

Pela proposta do governo, o tempo de prisão por terrorismo deveria variar entre 8 e 12 anos. Já pelo parecer que foi aprovado a pena de reclusão passaria a ser de 12 anos a 30 anos em regime fechado, sem prejuízo às penas dos demais crimes que possam ser cometidos conjuntamente. Ou seja, a pena maior do terrorismo não anularia uma pena inferior, igual ou mais severa de algum outro delito.



O terrorismo foi tipificado como a prática, por um ou mais indivíduos, para intimidar ou coagir estado, organização internacional ou pessoa jurídica, nacional ou estrangeira, com o objetivo de provocar terror, colocando em risco cidadãos, patrimônio ou a paz pública, segundo a Câmara.

Também entram como práticas de terrorismo depredações de trens, metrô, estações, saques a meios de transportes públicos ou privados, saquear e depredar locais onde funcionam serviços essenciais como agências bancárias, hospitais, postos de saúde, escolas, postos de geração e transmissão de energia elétrica, gás, petróleo, instalações militares, além de tentar sabotar ou controlar meios de comunicação como sites, blogs, jornais, revistas, rádio e TV.

Assim, se a lei for aprovada por todas as esferas, hoje a pena que não passa de cinco anos pode atingir 30 anos para casos de ônibus atacados.Continue lendo AQUI