Seguidores

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Superintendente do Incra é preso na operação ‘Madeira Limpa’

Ele permitia que empresários explorassem ilegalmente
Luiz Bacelar Sup. Incra Stm
assentamentos. Outros servidores públicos e empresários foram presos nesta segunda (24)
O superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Santarém, oeste do Pará, Luiz Bacelar Guerreiro Júnior, está entre os servidores públicos que tiveram mandados de prisão cumpridos pela Polícia Federal. Ele foi preso na manhã desta segunda-feira (24) e encaminhado à sede da PF no município durante a operação "Madeira limpa".

Alcides Machado Júnior está foragido
De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), ele permitia que empresários do ramo da madeira explorassem ilegalmente assentamentos da região. “Não só dos assentamentos, mas das unidades de conservação que rodeiam esses assentamentos utilizando, inclusive, a mão de obra desses assentados, ao mesmo tempo em que impedia que os benefícios que deveriam ser destinados, e que são direitos dos assentados, não acontecessem. Obstava de uma forma dolosa que esses benefícios chegassem até os assentamentos deixando as comunidades absolutamente rendidas a uma situação de completo abandono”,
afirmou a procuradora da República, Fabiana Schneider.

 A organização criminosa contava com a colaboração ilegal de empresários do ramo madeireiro, de servidores públicos municipais, estaduais e federais. Maandados de prisão contra servidores da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Instituto de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) também foram cumpridos.Foragido
No total, 33 são suspeitos de integrar a organização, incluindo servidores públicos federais e do estado do Pará. Segundo a PF, 22 mandados de prisão, um mandado de prisão temporária, 41 de busca e apreensão e 10 de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para prestar depoimento e depois é liberada) deveriam ser cumpridos.
Leia também:
Vinte são presos por comércio ilegal de madeira no PA
O balanço das prisões efetivadas será divulgado na tarde desta segunda, mas o delegado informou que um dos mandados de Santarém ainda não pôde ser cumprido, pois um madeireiro, identificado como Alcides Machado Júnior está foragido. (Foto ao lado).
Fonte da Informação e matéria  completa AQUI