Seguidores

sexta-feira, 8 de maio de 2015

No Pará

Eleitores de Igarapé-Miri vão escolher prefeito e vice

Nenhuma situação grave foi registrada no município nesse período de campanha


Mais um município do Pará se prepara para a realização de eleições suplementares. No próximo dia 17, os eleitores de Igarapé-Mirí retornam às urnas para escolher seu novo prefeito e vice-prefeito. De acordo com informações da Assessoria de Planejamento, Estratégia e Gestão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o custo estimado do pleito ficou em torno de R$ 326.484,00, ou seja, R$ 7,23 por eleitor. Nenhuma situação grave foi registrada no município nesse período de campanha. No último sábado, teve início a propaganda eleitoral na rádio.

“Nós estamos na reta final da eleição e no processo de fiscalização de propaganda eleitoral. Até o presente momento, está tudo tranquilo em relação a isso, tudo está se encaminhando normalmente”, ressaltou o técnico judiciário do Cartório Eleitoral da 6ª Zona, de Igarapé Mirí, Renzo Oliveira da Costa.


Todos os quatro nomes que entraram na disputa para assumir o comando da gestão municipal tiveram o registro de candidatura deferido pelo juiz eleitoral da 6ª Zona, Sérgio Roberto Cavalcanti Pereira. A agricultora Darlene Pantoja (PSD), concorre pela Coligação “Todos por Igarapé Mirí” (PSD-PSDB-PTB), tendo ao seu lado a pastora Dalva Amorim (PTB), candidata a vice.A Coligação “Resgatar Igarapé Mirí é o nosso Compromisso!” (PPS-PDT- PSC-PEN-PTdoB), traz Joca Pantoja (PPS) e Antoniel Miranda Santos (PDT) como candidatos a prefeito e vice-prefeito, respectivamente.

Roberto Pina Oliveira (PT), concorre ao cargo de prefeito ao lado de Maria do Carmo Pena Pantoja (PV), candidata a vice pela coligação “Igarapé-Mirí no Rumo Certo” (PT-PV-PCdo B-PROS). Ainda na disputa está a chapa encabeçada por Ronélio Antônio Rodrigues Quaresma (PMDB), da Coligação “Unidos para reconstruir” (PR-PSB-PMDB), que traz Marcelo Corrêa (PR) como candidato a vice.

O voto é obrigatório para todos os eleitores de Igarapé-Mirí com mais de 18 anos e menos de 70. O município, localizado na região Nordeste, a cerca de 140 km da capital, possui 44.994 eleitores distribuídos em 41 locais de votação em 139 sessões eleitorais. Renzo ressalta que os eleitores que não comparecem às urnas têm prazo de 60 dias, contados a partir da data do pleito, para justificar ausência.

O novo pleito foi marcado devido a cassação do ex-prefeito, Ailson Santa Maria, conhecido como ‘Pé de Boto’, em outubro de 2014, por abuso de poder econômico e compra de votos nas eleições de 2014. Ele também responde a processo criminal por envolvimento em um grupo de extermínio, acusado de cometer 13 homicídios.
Por: O Liberal