Seguidores

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Novo Progresso: pai prefeito, filho nobre, povo pobre!



Novo Progresso no comando da família Romanholi do Partido Republicano
Filha e Genro flagrados em Limousine de luxo em outro estado

Parte-1
Não diferente de outras cidades do Brasil , muitos prefeitos  preservam a erra Brasil Colonial onde foi regra dos homens que montavam uma carreira pública para depois entregar aos filhos, sobrinhos ou parentes, nesta desgraçada linhagem familiar que atravessou toda história do Brasil até os dias atuais. 
Mesmo com atuação  da Justiça para evitar o nepotismo na administração publica, ainda existe  péssimos políticos   que se acham no direito quase que sagrado, de perpetuar-se no poder a qualquer custo, mantendo  seus familiares em cargos de confiança e quando muito ainda emplacam  um familiar como sendo seu legítimo substituto.
Em Novo Progresso  não é diferente. Pai político, filha nobre e povo pobre. E assim vão engordando o clã familiar, ao preço e dissabor que só quem vota tem o poder de interferir nestes destinos. 

Estou convencido que em Novo Progresso o descaso com a coisa publica prevalece devido a impunidade, talvez  pela ausência da Justiça em casos públicos, fazem com que  os administradores abusem do poder da forma que lhes convém (não temos promotor na comarca).

A verdade é que a regra consiste em mais interesse de perpetuação política que vontade de servir ao próximo, pois quanto mais se controla o poder através de um nicho familiar, maior influencia econômica esse grupos conseguem mais poder, já que é possível aumentar uma rede de contatos dependentes de cargos, favores e empregos públicos nas gestões que se perpetuam a cada eleição, onde a moeda de troca são os cargos e favores distribuídos de forma pouco republicana. Em casos que o filho (a), acredita que esta lá com aval do eleitor.

Em Novo Progresso o prefeito Osvaldo Romanholi(PR), administra como uma empresa particular , colocou a filha  para comandar a maquina publica (Secretaria de Finanças), que resultou em um dos maiores casos de nepotismo registrado nos últimos tempos no município.  Descarado ignorando a moralidade pregada em campanha eleitoral, Roamanholi optou em usar o cargo para praticar nepotismo em detrimento de pessoas com mais competência técnica.  Osvaldo  comanda a coisa publica de forma descarada, mente , inventa e se agarra atrás da fraqueza do conhecimento e despreparo do legislativo, conhecendo os caminhos do judiciário aproveita para se manter impune, preparando campo para permanecer no poder....
Leia


Quanto  aos critérios que levam políticos a escolher o filho, o tio, o irmão ou a esposa para se perpetuarem na história em beneficio próprio,  quem  deve opinar é você que paga imposto e detém uma arma que mais tem poder em provocar mudanças que é seu voto.  Ainda quando você olha para cidade e somente encontra abandono da coisa publica, ruas esburacadas, cidade em total abandonado, bairros sem aceso , vicinais  por um todo clamando pela presença do poder publico, hospital caindo aos pedaços, escolas fechadas - a situação esta tão critica chegando ao ponte de se perguntar , para que serve mesmo um prefeito?

Você concorda com essa prática?

No espaço abaixo (comentários) esta aberto para explanar sua opinião sobre este caso.

Conto com sua ajuda, com sua memória, pois só nos resta reclamar!