Seguidores

quinta-feira, 19 de março de 2015

Vice retira denúncia contra prefeito



PÕE e TIRA
Ilustrativa

Após ter denunciado o prefeito Osvaldo Romanholi (PR), na Câmara Municipal o vice-prefeito Joviano Almeida (PSL), retirou a denuncia na terça-feira , 17 de março,  antes da realização da sessão ordinária naquela casa.
O casamento político entre o atual vice & prefeito,  terminou após a posse em 1º de Janeiro de 2013, Joviano esperava assumir duas pastas na administração Municipal, segundo ele a promessa seria Educação e Saúde, as que administram o maior valor de recursos financeiro no município.

Osvaldo e Joviano
Logo que o prefeito anunciou os secretários veio o descontentamento, dali pra diante foi varias as acusações do vice-prefeito em despontamento com administração Romanholista.
Além do  descontentamento com a gestão,  o vice-prefeito fez algumas denúncias junto ao legislativo e pediu para que os vereadores abram uma CPI e investiguem o prefeito.
O conteúdo é grande e minucioso, agora basta saber se realmente são denuncias ou ciumeira de alguém que foi demitido da administração. Todos os fatos são narração do ex-secretário Gilberto Lima que ficou dois anos com a finança do município de Novo Progresso.
Retirada documento Assinatura do vice
A retirada gerou duvidas diante dos fatos narrados, a sociedade não gostou da atitude do vice.
Denuncias
Fraude na contratação da empresa do lixo,  fraude em licitação somando R$:8 milhões, pagamento de propina, envolvimento da atual secretaria de educação,  e antecipar resultados de  futuras licitações.
A mais grave delas é o recebimento por parte do executivo de 3 milhões para avalizar uma concessão de 15 milhões.
A verdade que briga entre vice e prefeito é rotineira em quase todos os municípios do País, agora as acusações são gravíssimas, e se tornaram publicas, caso volte ao silencio as acusações podem render ações indenizatórias, pois acusar e não provar é crime passível de indenização e outras penas diante da lei.
Calúnia
Art. 138 - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime:
 Pena - detenção, de seis meses a dois anos, e multa.
Denunciação Caluniosa
Art. 339 - Dar causa à instauração de investigação policial, de processo judicial, instauração de investigação administrativa, inquérito civil ou ação de improbidade administrativa contra alguém, imputando-lhe crime de que o sabe inocente: (Redação dada pela Lei nº 10.028, de 2000)
Pena - reclusão, de dois a oito anos, e multa.
 § 1º - A pena é aumentada de sexta parte, se o agente se serve de anonimato ou de nome suposto.
Fiquem antenados, e não se assustem se em breve publicarei mais noticias sobre esse tema...kkkk !! Prestenção!!!!