Seguidores

sábado, 21 de março de 2015

MPF-Castanha e Esposa são acusados de contrabando e sonegação fiscal

Castanha e Esposa se complicam com nova denúncia
(Divulgação Internet)
Além de negar o pedido de liberdade para Ezequiel Antônio Castanha, Giovany Marcelino Pascoal e Edivaldo Dalla Riva, o juiz federal Ilan Presser, da Vara Única da Justiça Federal em Itaituba, na região sudoeste paraense, recebeu nova denúncia do Ministério Público Federal (MPF), nesta sexta-feira (20).
Na ultima operação Castanheira II deflagrada em Fevereiro de 2015 a Policia Federal prendeu o empresario Ezequiel Castanha e Dala Riva  (Giovanne Pascoal fugiu) , foi encontrado,   795 pacotes de cigarros do Paraguay , desprovidos de documentação fiscal.
Esta acusação sobrou para  Ezequiel Castanha e esposa Vanderléia de Oliveira,  passam a responder  por suposta prática do crime de contrabando de caixas de cigarro.
Ezequiel Castanha rebatendo acusações em audiência pública.(Foto Arquivo do Blog)
Giovanne e Castanha são acusados  invadir terras públicas incendiar área para formar pastagem e comercializar como fazenda na região de Novo Progresso. Castanha e Giovanne também são acusados de  invadir a área da Floresta Nacional do Jamanxim.
O prejuízo ambiental está avaliado em R$ 500 milhões. Os suspeitos devem responder por mais de 10 crimes, entre eles, invasão de terras públicas, lavagem de dinheiro, crime ambiental e falsificação de documentos.
Outras denuncias pesam para o empresario progressense, mas ainda são investigadas, entre elas; crimes e desaparecimento de empresario piloto de avião.

Blog com Informações MPF