Seguidores

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Corrupção

MPE pede a prisão do prefeito de Pirabas

O Ministério Público do Estado pediu a prisão preventiva do prefeito de São João de Pirabas, Luiz Cláudio Teixeira Barroso, e de mais oito pessoas acusadas de envolvimento em vários esquemas de corrupção na prefeitura. “Calça Curta”, como é conhecido Luiz Claudio, vinha sendo investigado há cerca de um ano pelo procurador de Justiça Nelson Medrado e pela promotora de Justiça do Município Sabrina Said Daibes de Amorim Sanches, após terem recebido diversas denúncias de irregularidades cometidas pelo gestor municipal. Em janeiro do ano passado, O Ministério Público realizou uma operação de busca e apreensão na Prefeitura de São João de Pirabas e recolheu documentos e computadores como provas.
Entre as acusações contra Luiz Cláudio, pesam as de peculato e crimes contra o erário, como, por exemplo, a dispensa e inexigibilidade de licitações e prestações de contas indevidas. O MPE também o denunciou por falsidade ideológica e associação criminosa. Além do prefeito, o MPE também pediu a prisão da ex-tesoureira e secretária Municipal de Finanças Pérola Maria Pinheiro Corrêa; do servidor público Wotson Valadão de Moura; e do técnico em contabilidade Mariano Fonseca de Roza, que foi contratado pela prefeitura através da empresa MJL assessoria e representações. Caso o pedido de prisão não seja acatado pela Justiça, o Ministério Público pede que eles sejam afastados dos cargos e fiquem proibidos de ter acesso aos prédios e órgão municipais. “A liberdade dos investigados e a sua permanência nos cargos públicos significará a perpetuação da ilegalidade, uma verdadeira liberação para a prática de novos ilíticos criminais, eis que a própria gravidade dos fatos narrados acima exige a adoção de medidas cautelares para impedir novas arbitrariedades e ataques ao Erário Municipal”, destacaram os representantes do Ministério Público.

Na mesma ação, também foram solicitadas à Justiça a prisão preventiva do sócio proprietário da Construtora Silva Ltda-ME Nelson Evandro da Silva Pinho; Jorge Ferreira da Costa – vulgo “Vaca” – que foi candidato a vereador; Valber de Souza Santos - o “prefeitinho” - dono da empresa V. de S. Santos EIRELI ME; e Francisco Joaquim da Silva - o “Chico Porronca”.

A reportagem tentou contato com o prefeito de Pirabas, mas ninguém atendeu as ligações.

(Diário do Pará)