Seguidores

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Dilma comemora redução do desmatamento na Amazônia

Segundo Ministério do Meio Ambiente, índice caiu 18% no último ano.
Dilma afirmou que redução do desmatamento é compromisso do governo.


 
No Twitter, Dilma comemora redução do desmatamento na Amazônia
Dilma celebra no Twitter índices de redução do desmatamento divulgados pelo governo federal (Foto: Reprodução)
A presidente Dilma Rousseff publicou no microblog Twitter nesta quinta-feira (27) mensagens para destacar os dados divulgados pelo Ministério do Meio Ambiente nesta quarta (26) que apontam redução de 18% no desmatamento na Amazônia Legal na comparação entre o período de agosto de 2013 a julho de 2014 com agosto de 2012 a julho de 2013.
“Este é o resultado da nossa política que fortaleceu o combate ao desmatamento ilegal e investiu em práticas sustentáveis de produção. […] Acabar com o desmatamento ilegal na Amazônia é compromisso do meu governo”, publicou a presidente.
 
Info - Desmatamento na
Amazônia Legal - Prodes (Foto: Infográfico/G1)

As informações divulgadas pelo ministério são do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (Prodes), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e representam o índice oficial de desmatamento do governo federal. O sistema avalia os meses que integram o chamado "calendário do desmatamento", relacionado com as chuvas e atividades agrícolas.
Segundo os dados do Ministério do Meio Ambiente, foram desmatados no período 4,8 mil km², contra 5,8 mil km² no período anterior.
De acordo com os dados divulgados pelo governo, o Prodes 2014 é o segundo menor índice histórico de desmatamento – atrás somente da divulgação de 2012. Os números, porém, são preliminares. O resultado consolidado do estudo será divulgado no primeiro semestre de 2015.

Em outubro, a ONG Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), de Belém, havia divulgado tendência de crescimento no desmate em levantamento independente. Segundo a organização, ficou constatada alta de 191% no desflorestamento em agosto e setembro de 2014, em relação ao bimestre de 2013.
Mas para a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, não é possível relacionar a informação da ONG com a do governo, já que são metodologias diferentes.
Mudanças climáticas
 Em meio à realização da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em setembro deste ano, a presidente participou da Cúpula do Clima e afirmou em discurso a uma plateia formada por líderes mundiais que o enfrentamento das mudanças climáticas não pode se limitar à Amazônia.
Na ocasião, a presidente destacou medidas adotadas pelo governo brasileiro nos últimos anos para reduzir o desmatamento não somente na região amazônica, mas também no cerrado. A presidente defendeu que as iniciativas da comunidade internacional para enfrentar os problemas climáticos sejam "justas, ambiciosas, equilibradas e eficazes".
“Nossa determinação em enfrentar a mudança do clima não se limita à Amazônia brasileira. Estamos cooperando com os países da bacia amazônica em ações de monitoramento e combate ao desmatamento. Devemos também contribuir para a redução do desmatamento com os países da bacia do Congo", disse a chefe de Estado brasileira na ONU.
Futebol
 Dilma aproveitou ainda para publicar mensagens no Twitter em que parabenizou o Atlético-MG pela conquista da Copa do Brasil, nesta quarta (26), e o Cruzeiro, pelo tetracampeonato brasileiro, conquistado no último fim de semana.
“Quero parabenizar o meu Atlético pela conquista da Copa do Brasil. A garra e a emoção fizeram a diferença #GaloCampeão. […] Parabéns também ao Cruzeiro, que com a conquista do Campeonato Brasileiro enche de orgulho o futebol mineiro”, publicou a presidente.
Filipe Matoso
Do G1, em Brasília