Seguidores

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Romanholi nomeia filha em cargo com salário de R$ 5,5 mil


O prefeito Osvaldo Romanholi  (PR) nomeou Grazieli Romanholi Moura, filha do Prefeito, para o cargo de secretaria de Ação Social do Munícipio.
A Filha Grazieli  foi nomeada no cargo em comissão de secretaria , com remuneração bruta de R$ 5,5 MIL.
 Grazielei pode receber ainda na função mais abono de  50% de gratificação.
A nomeação da Filha já vale, ato foi publicado no mural da prefeitura.
 
Grazieli & Esposo em o "Poder do Dinheiro" Leia AQUI

Grazieli  Romanholi Moura, foi noticia do Jornal Povos da Amazônia no inicio do ano, aonde foi acusada de causar demissão de funcionaria contratada pelo secretario de administração , pelo motivo de ter o mesmo sobre nome da ex-prefeita Madalena Hoffman, a sinais que o secretario de administração pediu demissão por interferência da filha do prefeito Osvaldo Romanholli (PR). Vereadores acusaram que a filha é quem manda na prefeitura.
A Constituição Federal de 1988 foi um marco divisor para Administração Pública Brasileira, sobretudo pelo fato de estatuir em seu artigo 37, inciso II, que a investidura em cargo ou emprego público, depende de aprovação prévia em concurso público, de provas ou de provas e títulos de acordo com a natureza e complexidade do cargo.

 

Entretanto, o mesmo inciso tratou de excepcionar a referida regra no momento em que disciplinou que as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração, não serão sujeitas a concurso público: (verbis)

“Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá os princípios da legalidade, impessoalidade,moralidade,publicidade e eficiência e, também ao seguinte:

(...)


  II – A investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração.