Seguidores

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Dia do Fotógrafo:

Profissional diz que foto perfeita está nos olhos de quem vê

Fotógrafo é aquele profissional que mistura um pouco de várias profissões. Ele é acima de tudo, um contador de histórias através de suas imagens. Hoje, 8 de janeiro, é comemorado o dia desse profissional, e para mostrar um pouco dessa rotina, José Antônio Ramalho, autor do livro Escola de Fotografia (Ed. Elsevier), conta o que tem de melhor e pior na profissão.
“Viver de fotografia é um grande desafio no Brasil. O trabalho é muito mal remunerado e sofre a concorrência de amadores. Por outro lado, ver o olhar de satisfação quando alguém vê o seu trabalho, seja um retrato ou uma foto de paisagem é o melhor que se pode ter”, diz. 
 
Fotografando desde os dez anos, Ramalho acredita que a “perfeição” chega com o tempo. Além disso, orienta quem pretende seguir a profissão a nunca deixar de ler sobre o assunto e estudar.
“Fotografia é uma prática constante. Quanto mais fotos você tira, mais apurada fica sua técnica. Ler livros sobre o tema e analisar fotos feitas por outros fotógrafos em revistas e livros é uma boa fonte de inspiração artística e técnica para quem quer se desenvolver na área”.
Autor de seis livros sobre o tema e apaixonado por fotografia de viagens, paisagens e retratos, o autor acredita que a foto perfeita está nos olhos de quem vê a imagem.

“Uma foto pode ser maravilhosa para uns e horrível para outros. É claro que conhecendo técnicas fotográficas o fotógrafo pode produzir uma imagem que seja técnica e esteticamente atraentes para muitas pessoas. Uma foto tremida é sinal de uma má fotografia, mas também pode ser um trabalho que foi planejado para ser assim. Daí a percepção de foto perfeita ser muito sútil”.
Paula MartiniArteiras Comunicação - Núcleo de Cultura
(21) 2556-0453 (Ramal 203) / (21) 9-7957-4117
www.arteiras.com.br
www.facebook.com/arteirascom
www.twitter.com/arteiras