Seguidores

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

CNJ já puniu quatro juízes por relações irregulares com prefeito de Coari

O prefeito de Coari (AM), Adail Pinheiro, foi ouvido pela
CPI da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes,
em agosto de 2013. (Deputada Federal Erika Kokay/Flickr)
Após  O Fantástico denunciar uma vergonha nacional: "um lugar onde meninas de 9 a 15 anos sofrem abusos sexuais por parte de um grupo de pedófilos que seria liderado por um prefeito." Foi retomada, ontem (20),  apuração de denúncias de irregularidades e desvios de conduta cometidos por servidores do Tribunal de Justiça do Amazonas, a Corregedoria Nacional de Justiça voltará a investigar se o prefeito de Coari, Adail Pinheiro, pode estar sendo beneficiado por juízes da comarca, suspeitos de retardar o julgamento de vários processos em que ele é acusado de abusar de menores de idade e de comandar uma rede de prostituição infantil. Leia AQUI