Seguidores

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

NOVO PROGRESSO comemora 22 anos de emancipação política

ANIVERSÁRIO SEM PRESENTE
NOVO PROGRESSO  comemora 22 anos de emancipação política com Buracos nas ruas e problemas na cidade
Foto-Jorge Tadeu
O surgimento de Novo Progresso se deve a construção da rodovia Santarém - Cuiabá, que em 1973, rasgou a floresta amazônica. Em 1983, já se percebia um pequeno povoado, com uma igreja e um campo de futebol.
O município possui Prefeito, Vice-Prefeito e 9 vereadores, e seu número de eleitores cresceu gradativamente conforme a evolução do município, que em 1992 totalizavam pouco mais de 2.740; já em 1996 estavam em torno de 4.023 e no ano de 2000 eram 7.913. Nas eleições presidenciais de 2006, passavam dos 13.495, e em 2012 calcula-se 17.383 eleitores, para próxima eleição deve atingir o patamar de 20 mil eleitores, nas 56 Seções Eleitorais da 91ºzona.

Aos 22 anos, o que comemorar?

 
A cidade de Novo Progressochega aos seus 22 anos de emancipação política sem ter muito que comemorar se tratando de serviços públicos. 
Em 12 meses de administração nada foi feito pelo atual governo local, a cidade sofre com o abandono do poder público, sem indústria, com a maior crise no setor madeireiro que alavancava a economia do município, (mesmo o prefeito sendo madeireiro),  a crise  instalou-se no município e a geração de renda e emprego se da pelas obras do PAC na região.
Em Novo Progresso  afora esse primeiro ‘baque’ (Meio Ambiente-IBAMA /ICMBio) econômico sofrido pelo município, as políticas públicas são executadas sem planejamento, com isso os serviços oferecidos de péssima qualidade. Na saúde PSF’s sem medicamentos, recentemente o governo federal mandou 6 médicos do programa “Mais Médicos” , mas a deficiência na estrutura do hospital e dos PSFs faz com que a saúde do município anda a passos lentos, com serviços deficitários e enfrentando reclamações de todas as ordens da população; em campanha os eleitos Osvaldo e Dr. Joviano tinha com símbolo o resgate da saúde no município.
Em se tratando de obras públicas, a gestão municipal tem feito pouco caso no zelo do patrimônio do município. Um exemplo disso pode ser visto quando se fala do prédio do Hospital Municipal, que fica localizado no centro da cidade, foi prometido um novo e sequer este foi reformado.
Na zona rural, a situação não é muito diferente. Escolas foram fechadas, mesmo tendo sido equipado no final da gestão anterior, a atual gestão não colocou pra funcionar e continua querendo fechar outras. As vicinais continuam intrafegáveis!
No dia 13 de Dezembro, diferente de outros anos o poder público não tem uma obra se quer para entregar como presente de aniversário para população,  não se sabe se por falta de interesse ou outro impedimento qualquer, mesmo com recursos em conta para realizar muitas obras. No inicio do mandato em janeiro  o prefeito aumentou os impostos municipais e abaixou os salários dos servidores, professores já paralisaram aulas  e fizeram protesto nas ruas para pedir melhorias.
O dia que comemora o aniversário do município o prefeito pediu licença de 20 dias para ausentar do municio , não deixou nenhuma programação de  comemorações anunciada pela Prefeitura , a população parece não se empolgar , preferindo dar o silêncio como resposta.
Entusiasmo, comemoração e festa mesmo só para os que fazem o “Mudança Já” , slogan da campanha eleitoral em 2012; E assim chega "NOVO PROGRESSO" aos seus 22 anos de emancipação política: com o pior IDH da última década entre os municípios da região; como o 1º município que mais desmata na Amazônia - o prefeito ganhou o premio da motosserra de ouro com a maior multa dos últimos tempos aplicada pelo IBAMA enquanto isto os buracos nas ruas e crimes sem solução marcam uma historia na cidade …sem prefeito, sem presente e com o futuro incerto.
Parabéns NOVO PROGRESSO!