Seguidores

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Vereador fala que jornalistas são vagabundos

Vereador fala que jornalistas são vagabundos e acaba sendo denunciado na polícia
 
 
Após terem seus direitos violados, com a reprovação de um projeto de lei que criava cargo  de jornalista, entre os 17 novos solicitados pela Prefeitura de Sinop, novamente a classe se indigna com a atitude de um parlamentar, que alcoolizado, referiu-se aos jornalistas como “vagabundos” e “burros”, agredindo o presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Facenop, Marco Aurélio Júnior, também acadêmico do Curso de Comunicação Social – Jornalismo no último final de semana.De acordo com o relato de Marco Aurélio, ao chegar no restaurante do pai, já no meio da tarde de sábado, 24, o vereador Valdemar Júnior perguntou a ele se ainda trabalhava num jornal impresso de circulação diária em Sinop. Ao responder que não, Valdemar disse que se ainda fosse funcionário do referido jornal iria “dar um pau” no rapaz.

O acadêmico contou ainda que o parlamentar, que atua no meio da imprensa como repórter de um telejornal, disse que não há ninguém em Sinop capaz de tira-lo do meio, porque “ele tem mais de 10 anos de experiência”, que todos os jornalistas são “burros e vagabundos” e que caso os membros do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso em Sinop e os acadêmicos fossem à sessão que acontece na noite desta segunda-feira, 26, ele iria xinga-los, um a um.

“Me senti ofendido. Não estou pagando para estudar e me profissionalizar para um homem desses agredir a mim e a meus colegas. O vereador me lavou de cerveja, além de ter sido empurrado por ele”, contou Marco Aurélio. O acadêmico registrou Boletim de Ocorrência na Delegacia Civil e no período da manhã de hoje, oficiou a presidência da Câmara de Vereadores denunciando o vereador por falta de decoro.

Na semana passada, cinco vereadores votam contra o Projeto de Lei 032/2007 que pedia autorização do Legislativo Municipal para criação de 17 novos cargos efetivos, um comissionado e alterava a quantidade de vagas de funções já existentes no Lotacionograma da Prefeitura de Sinop. Ao reprovar o projeto, alguns vereadores disseram que jornalista não é essencial à Administração Pública e que esta seria a forma encontrada pelo atual prefeito, Nilson Leitão, para “acertar a vida” de alguns profissionais que hoje ocupam cargos comissionados no departamento de Comunicação.

A Comissão Diretora do Sindjor/MT em Sinop emitiu uma nota de repúdio e o assunto acabou virando polêmica no Município. De acordo com a presidente, Daniela Melhorança, sem entrar na seara política, ao rechaçar os profissionais da Comunicação de Sinop, os vereadores simplesmente retrocederam no tempo.

“Não estamos aqui para brigar com ninguém. Queremos apenas que a sociedade nos reconheça. Somos profissionais e mais 37 acadêmicos cursando uma faculdade. A nossa missão é melhorar a qualidade da informação que chega todos os dias à casa dos nossos leitores, telespectadores, ouvintes e internautas”, declarou Melhorança.

O Sindicato da categoria em Mato Grosso emitiu, a pouco menos de um mês, 105 notificações. O documento exige a apresentação de Registro Profissional de cada um dos profissionais que atuam no meio na Cidade de Sinop. Entre elas, consta a notificação a Valdemar Slobodan, repórter da TV Capital, afiliada à Rede Record. A medida também irá ocorrer em todos os municípios de Mato Grosso. Fonte:AQUI