Seguidores

segunda-feira, 18 de março de 2013

Lula em Gana-

  "Ninguém nasceu para ser pobre".....
 
Na Africa- Lula recebe condecoração do presidente do Benin
Em viagem à África, o ex-presidente fez um importante discurso sobre segurança alimentar; "é plenamente possível garantir que todo ser humano de qualquer lugar do mundo possa comer três vezes ao dia", afirmou, em Gana; Lula disse ainda que ex-presidente é como um "vaso chinês" e que precisa encontrar o que fazer para não atrapalhar seus sucessores; se é candidato, talvez seja ao Nobel da Paz; ouça seu discurso.
Em viagem à África, o ex-presidente Lula tem levado a todos os países que visita uma mensagem que pode credenciá-lo, em algum momento, a receber o Prêmio Nobel da Paz. Em Gana, onde encontrou representantes da comunidade "Tabom", descendentes dos primeiros escravos brasileiros, assim batizados por que usavam a expressão "tá bom", Lula falou sobre segurança alimentar. E disse que é possível acabar com a fome no mundo. "Ninguém nasceu para ser pobre, as pessoas nasceram para viver bem", afirmou. "Eu não quero morrer para ir para o céu. Quero viver no céu aqui. E para muita gente pobre, o inferno é a própria Terra, porque não tem no mundo nada pior do que passar fome. Você levanta de manhã com a lombriga maior querendo comer a menor".

Levando a experiência brasileira do bolsa-família para a África, Lula disse que "é plenamente possível garantir que todo ser humano de qualquer lugar do mundo possa comer três vezes ao dia". Basta, segundo ele, "um pouco de dinheiro na mão das pessoas". O ex-presidente atribuiu o sucesso do programa brasileiro de combate à fome e à pobreza a um cadastro eficiente. "O dinheiro tem que chegar diretamente às pessoas, sem passar por intermediários. O cadastro é a razão do sucesso das nossas políticas para os pobres e o pobre recebe um cartão magnético. Nenhum vereador, nenhum deputado, nenhum governador e nem o presidente da República sabe quem tá recebendo. Assim, o pobre não deve favor ao governante".
Outro fator importante, segundo ele, foi a entrega dos cartões às mulheres, e não aos homens chefes de família. "A mulher é mais responsável, enquanto o homem poderia querer tomar uma cervejinha. Ele tem o direito, mas não com esse dinheiro", afirmou. Lula disse ainda que, mesmo nos programas habitacionais, a escritura deve ser feita preferencialmente em nome das mulheres.
Lula falou também sobre sua rotina como ex-presidente e se comparou, bem humorado, a um "vaso chinês". Disse que, por isso mesmo, tem que procurar o que fazer para não atrapalhar sua sucessora Dilma Rousseff. Em relação ao câncer na garganta, ele disse que ela seca rapidamente e que tem que tomar mais água do que de costume. "Poderia querer tomar outras coisas, mas não posso".Leia mais em:  Brasil 247