Seguidores

terça-feira, 27 de novembro de 2012

LIVRE DA JUSTIÇA

 
 Paulo Rocha quer disputar eleições
 
Paulo Rocha-PT
Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo o ex-deputado federal pelo Pará, Paulo Rocha, absolvidos no julgamento do "Mensalão" petista, diz que pretende se lançar candidato ao governo do estado ou a senador nas eleições de 2014. Ele observou ainda que não é senador e nem governador por conta da vinculação de seu nome ao escândalo.
Na entrevista Paulo Rocha se disse aliviado após ter tido o nome retirado de um esquema que ele chama de espetáculo da grande mídia. Para ele é como se tivesse saído uma carga pesada de cima dele. "É claro que é um alívio, é uma carga pesada sobre você. Principalmente uma figura política como eu. Minha absolvição me beneficia para me recolocar de novo na disputa política do Estado. Mas já trouxe prejuízos. Deixei de ser governador, deixei de ser senador", comentou.
Esse prejuízo citado pelo ex-deputado foi confirmada, segundo ele com a inviabilidade de uma eleição em 2010, apesar de ter estado bem nas eleições quando disputou uma vaga ao senado pelo PT do Pará. "A inelegibilidade pedida pelo Ministério Público me prejudicou. Eu ia ser o senador mais votado do Pará", disse.
Rocha era líder do PT na Câmara em 2005 quando estourou o mensalão, e renunciou ao mandato em Brasília para evitar a cassação. Ele era acusado de lavagem de dinheiro por ter recebido R$ 820 mil do mensalão, por ordem do então tesoureiro do PT Delúbio Soares.
Informações é da Folha de São Paulo