Seguidores

quarta-feira, 11 de julho de 2012

COM 56 VOTOS

Senado aprova cassação do mandato de Demóstenes Torres
Senator Demóstenes Torres (sem partido-GO)
 acena ao ser chamado para discursar no plenário do Senado. 11/07/2012
REUTERS/Cadu Gomes

BRASÍLIA, 11 Jul (Reuters) - O Senado aprovou nesta quarta-feira a cassação do mandato de Demóstenes Torres (sem partido-GO), por quebra de decoro parlamentar. Ele é acusado de usar seu mandato em benefício do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso desde o início do ano acusado de comandar uma rede de jogos ilegais.

Em votação secreta com plenário lotado, com 80 dos 81 senadores presentes, Demóstenes teve seu mandato cassado com 56 votos favoráveis, 19 contrários e 5 abstenções.

Além do envolvimento com Cachoeira, cujas relações com políticos e empresas é alvo de uma CPI mista, Demóstenes também foi acusado de mentir aos demais senadores em discurso que fez para se defender logo que surgiram as primeiras denúncias contra ele.

"A defesa dele foi brilhante. Só que nós analisamos o decoro parlamentar e aí ficou provado que ele agiu por muito tempo a mando do Carlos Cachoeira", disse o senador Pedro Simon (PMDB-RS) a jornalistas após a votação.

Para o senador Lindhberg Farias (PT-RJ), não havia outro caminho para o Senado. "O Senado pode agora olhar de cabeça erguida para seus eleitores", afirmou.

Esta é a segunda vez na história da Casa que um parlamentar tem seu mandato cassado pelo plenário. Até hoje, somente o ex-senador Luiz Estevão (DF) perdeu o mandato, em 2000, acusado de envolvimento no desvio de verbas destinadas à construção da sede do Tribunal Regional do Trabalho em São Paulo.Continue lendo AQUI